quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Pena de morte: um fracasso na justiça


A pena de morte não é uma questão abstracta e teórica. Na verdade, são seres humanos, sejam homens ou mulheres, que são tratados indiferentemente e condenados à morte. A discriminação sobre indivíduos condenados à morte, o risco, sempre presente, de executar um inocente, a forma banal de lidar com indivíduos que sofrem de distúrbios mentais e a aplicação de julgamentos injustos na administração da pena capital, conduzem a uma realidade inaceitável.

A sua aplicação aparece justificada como um impedimento para crimes futuros, mas a verdade é que estudos recentes mostram que a pena de morte não significa protecção nem traz benefícios para a sociedade. É a punição mais cruel, desumana e degradante que pode existir e pior, irrevogável. Quando uma punição destas é aplicada por sistemas dependente da acção humana e dos seus possíveis erros, o resultado é que em vez de servida, a justiça é pervertida.

4 Comentários =):

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Equipa da BE/CRE disse...

Parece-nos que há pessoas que não sabem opinar...

Como prometido, já mora no blog da BE/CRE o link do vosso blogue, assim como um post sobre ele. Podem vê-lo aqui AQUI

Continuem o bom trabalho!

CalmoMasTenso disse...

olaaaaa hj vou fazer uma koiza k nk fiz, vou deixar um...comentario!
em ultimo lugar kero dizer k a ekipa da be/cre anda pa ai a mandar bitaites e n nem s ker usa bikini preto...dps d ter assistido a um acidente de aviao fikei c acido no dente e por acidente trinkei a lingua, ate q fikei c a mania da perseguiçao e d 5em 5horas canto uma musica da HEIDI o k s passa s eu lavar os pes c agua mt gelada ou s cortar as unhas dos pes na argentina!
reparei agr k tem apagado mts comentarios ms n apaguem este ou entao eu vou ter d vos ameaçar c frases do Sandokan o Tigre da Malasia!!

props pos direitos humanos e pos et's esquerdinhos

DramaQueen disse...

Atrevo-me a comentar. É óbvio que considero que a pena de morte apenas deve ser aplicada em casos de extrema certeza. E no entanto acredito em segundas oportunidades. Mas devemos perdoar os terroristas? Será que fazem falta no mundo?